Anunciados os Vencedores do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2019/2020
Os finalistas receberam um certificado, e todos os vencedores, um selo e um troféu/Foto: Assessoria de Imprensa

Anunciados os Vencedores do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2019/2020

A BRAZTOA anunciou os vencedores do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade
2019/2020 na última semana, em cerimônia no Pampas
Hotel Fazenda, em Canela, Rio Grande do Sul, destino anfitrião da Convenção
Braztoa 2019.

Nesta edição, a premiação contabilizou recorde de inscrições: foram 180
iniciativas inscritas (no ano passado foram 75) nas categorias Associados
BRAZTOA, Academia (Menção Honrosa), Agências de Viagem, Meios de Hospedagem
e Resorts, Mídia e Parceiros do Turismo.

A banca de jurados, composta por grandes nomes nacionais e internacionais –
Ariane Janér (Global Ecotourism Network – GEN), Chiara Gadaleta (Portal
Ecoera / Discovery Channel), Elisa Dettoni (ONU Meio Ambiente), Fernando
Kanni (Horwath HTL), Gabrielle Nunes (Ministério do Turismo), Helena Costa
(UNB), Mariana Aldrigui (USP), Ronald Sanabria (Rainforest Alliance),
Jéssica Kobayashi (Senac),  João Paulo Faria Tasso (UNB) e Luiz Oliveira
(Prefeitura de Ilhabela) – selecionou iniciativas que se destacaram nos
critérios abordagem sistêmica em sustentabilidade, turismo sustentável,
relevância para o negócios, inovação e abrangência, dentre outros que
corroboram a adesão aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Presidente da ABRAJET Nacional, Evandro Novak, o Presidente da Braztoa, Roberto Nedelciu e Bob Santos, Secretário Nacional de Integração Interinstitucional do Mtur/Foto: Maely Silva

Conheça os vencedores e suas iniciativas:

Academia – Menção Honrosa

   – Universidade Federal da Paraíba/Prefeitura Municipal de João Pessoa
      – Ação: Aproveitamento do coco verde: Estratégia para combater o
      desperdício de alimentos e para o desenvolvimento sustentável

Ao desenvolver uma estratégia para aproveitar a polpa de coco verde
desperdiçada no comércio de água de coco, iniciativa estimula
sustentabilidade e turismo. O que antes era desperdício agora se transforma
em experiência gastronômica para os turistas que visitam João Pessoa (PB),
além de instrumento de conscientização contra o desperdício. Tudo a partir
a polpa do coco verde.

O projeto de aproveitamento do coco verde tem início quando se percebe o
aumento de desperdício dessa matéria quando, há alguns anos, o comércio de
água de coco passa a ser feito em garrafas PET. Isso eleva o descarte da
polpa, deixando de se aproveitar o alimento em todas suas propriedades.

Agências de Viagens

   – Vivalá (SP)
      – Ação: Modelo de atuação Vivalá

Vivalá foca seus esforços em capacitações para o empreendedorismo
sustentável com turismo responsável. Direcionada para proporcionar
experiências de volunturismo, a agência Vivalá tem o foco de suas ações na
capacitação de microempreendedores brasileiros nas cadeias de turismo onde
atua. Com roteiros turísticos de base comunitária, busca injetar capital
nas economias comunitárias por meio da utilização de serviços locais e
cocriação de soluções de negócios para empreendedores das comunidades.

Para isso, desenvolveu uma metodologia própria de mentoria de negócios
dividida em módulos. Com isso, permite que cada edição de suas ações tenham
um tempo de maturação e avaliação de impacto antes de passar ao próximo
módulo.

Associados Braztoa

   – BWT Operadora (PR)
      – Ação: Selo “Sustainable Tourism”

O projeto permite que estrangeiros vivenciem experiências profundas de
turismo sustentável, gerando benefícios econômicos e sociais para as
localidades. Mais do que oferecer a visitantes estrangeiros a oportunidade
de conhecer a riqueza turística do Brasil, a BTW Operadora desenvolveu um
projeto para fazer isso de modo a fomentar a sustentabilidade, a
conscientização para com o meio ambiente e o desenvolvimento econômico e
social de comunidades.

Sob o selo de Sustainable Tourism, a operadora passou a criar uma série de
roteiros desenhados de modo a gerar impactos positivos em regiões,
comunidades e ecossistemas. São roteiros que permitem aos turistas fazer
uma imersão cultural e ecológica, sempre de forma sustentável.

Meios de Hospedagem e Resorts

   – Santa Clara Eco Resort (SP)
      – Ação: Projeto Clara Verde

Santa Clara Eco Resort vem implementando ações contínuas para garantir o
turismo sustentável e social. Ao trazer o termo “eco” no nome, o Santa
Clara Eco Resort, em Dourado (SP), traz desde sempre a cultura sustentável
em suas atividades. Por isso, logo entendeu que praticar turismo com
sustentabilidade depende de uma busca contínua por aperfeiçoamento e
esforços na redução de impactos ambientais e na conscientização de todos.

Assim surgiu o Projeto Clara Verde, que vem continuamente atuando no
desenvolvimento e na implementação de ações que visam tornar a atividade do
hotel o mais sustentável possível.

O projeto atua em diversas frentes, tanto ecológicas quanto sociais. Isso
já envolveu o plantio de 22 mil mudas de seringueira e a recuperação de
áreas degradadas com o plantio de mil mudas de árvores nativas. Foi
construída uma estação de tratamento de água, cujo resultado é utilizado
para irrigação. Nas dependências do resort, uma parceria com uma empresa de
purificadores de água permitiu a instalação do equipamento em todos as 200
acomodações. Isso eliminou o descarte de 170 mil garrafas plásticas que
antes eram disponibilizadas aos hóspedes.

Mídia

   – TV Brasil (RJ)
      – Ação: No rastro da poesia, no Caminho de Cora

Reportagem da TV Brasil revela um caminho para o turismo sustentável. Ao
dar visibilidade para o Caminho de Cora Coralina, jornalismo contribui para
disseminar os impactos positivos da iniciativa.

Uma iniciativa inédita ganha corpo no interior do Centro-Oeste brasileiro,
associando turismo, desenvolvimento regional, integração entre comunidades
e visitantes, gastronomia, cultura e poesia. E foi para dar visibilidade e
impulsionar os ganhos turísticos e sustentáveis dessa iniciativa que nasceu
a reportagem “No rastro da poesia, no caminho de Cora”, produzida pela TV
Brasil.

Em quase uma hora de vídeo-reportagem, são revelados os detalhes do projeto
turístico-cultural O Caminho de Cora Coralina. Trata-se de um trajeto de
300 quilômetros pelo interior de Goiás, passando por oito municípios
históricos. Um percurso com um potencial imenso para atrair o turismo
sustentável conectado pela cultura local, natureza e meio ambiente com
paisagens deslumbrantes, patrimônio histórico, sítios arqueológicos,
fazendas e pequenas comunidades.

Parceiros do Turismo

   – Gastronomia Periférica (SP)
      – Ação: Modelo de negócio Gastronomia Periférica

Gastronomia Periférica gera inclusão e oportunidade para jovens da
periferia. Projeto de capacitação gratuita estimula transformação social e
ensina como ser sustentável na prática gastronômica.

Exercendo um papel fundamental para o turismo e para a sustentabilidade, a
gastronomia tem o potencial de ser uma ferramenta poderosa para instruir
sobre o máximo de aproveitamento dos recursos e conscientizar sobre a
importância do combate ao desperdício.

Com o projeto Gastronomia Periférica, todos esses aspectos se somam à
transformação social por meio da capacitação gratuita de jovens e adultos
da periferia para atuarem no segmento gastronômico. O projeto teve início
em 2018 na região do Capão Redondo, cidade de São Paulo (SP). Em seu
formato, consegue gerar oportunidades, dar visibilidade às áreas
periféricas, formar profissionais entre a população local de baixa renda,
estimular o empreendedorismo e disseminar de práticas sustentáveis de forma
efetiva.

Além da capacitação em gastronomia, outras frentes dão corpo à ação. Uma
delas é a parceria com restaurantes de grande apelo turístico, como Vista,
Jiquitaia, Bio, Clandestino, Mandioca, Casa de Ieda e Mocotó. Neles os
alunos podem estagiar e ter uma vivência prática da gastronomia e do
turismo.

O júri também selecionou a Gastronomia Periférica para ganhar um vídeo
institucional produzido pelo Ministério do Turismo, e a Vivalá, para
receber uma bolsa de estudos integral para um curso de pós-graduação (EAD),
do Senac-SP.

Menção Honrosa Internacional

Desde 2016, o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade possui a categoria “Menção
Honrosa Internacional”, que visa homenagear boas práticas de fora do Brasil
que envolvam sustentabilidade para, assim, inspirarem empresas nacionais a
promoverem ações correlatas.

Nesta edição 2019/2020, a Emirates foi selecionada para receber esse
reconhecimento. A escolha foi embasada no sólido trabalho focado em
sustentabilidade que a organização executa, e que está presente em quase
todos os seus processos. Destaque para a manutenção, o serviço de bordo e
até mesmo a lavagem da frota, que ocorre sem utilização da água e poupa
11,7 milhões de litros de água por ano; para seu comprometimento com o
Esquema de Compensação e Redução de Carbono para a Aviação Internacional
(CORSIA); para as iniciativas “Um futuro mais verde”, que distribuíram
financiamentos essenciais para o desenvolvimento de ações de conservação do
meio ambiente; e para as ações da Emirates Foundation, com  seus mais de 30
projetos em 18 países, inclusive no Brasil.

“Temos a certeza de que, com o Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, estamos
no caminho certo para cumprir nosso objetivo de disseminar novas boas
práticas, inspirar a cadeia do turismo a colocar em prática de ações que
vão ao encontro do tema mais debatido no mundo atualmente: a
sustentabilidade. Hoje é uma noite de pura comemoração”, disse Roberto Haro
Nedelciu, presidente da BRAZTOA.

Premiação

Os finalistas receberam um certificado, e todos os vencedores, um selo e um
troféu como “Vencedor do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade 2019/2020”, que
conta com a chancela de organizações de renome no setor, como a OMT, a ONU
Meio Ambiente e o Ministério do Turismo. Além disso, a Braztoa promoverá a
divulgação dos premiados no Anuário Braztoa 2020 e em todas as suas mídias
próprias e dos parceiros de mídia que apoiaram a iniciativa.

Todos os eventos que a Braztoa promoveu em Canela receberam o selo Evento
Neutro, pois compensaram todas as emissões de carbono provocadas em sua
realização, atuando em consonância com a Agenda 2030 e atendendo ao ODS 13,
Ação Contra a Mudança Global do Clima.  A compensação de carbono é um
oferecimento do projeto Wafe of Change, da Iberostar.

Fonte: Agência Guanabara

Fechar Menu