Festuris Gramado abre caminho para turismo voltar aos trilhos
Evandro Novak, Presidente da ABRAJET Nacional e Marta Rossi CEO do Festuris/Foto: Maely Silva

Festuris Gramado abre caminho para turismo voltar aos trilhos

Com 130 estandes – 150 a menos do que em 2019 – o Festuris Gramado encerrou no contabilizando “não números, mas atitude”, como definiu Eduardo Zorzanello, um dos CEOs da Rossi & Zorzanello Feiras e Empreendimentos, realizadora do evento que já anunciou para novembro de 2021 a sua 33ª edição. Foram registrados 5 mil participantes que representaram 1,5 marcas em exposição.

Através de agendamento on line aconteceram 6 mil reuniões e 28 mil acessos através de aplicativos. “Nos reerguemos das cinzas, pois nossa palavra de ordem é recomeçar. Muitos, até mesmo amigos, duvidavam que realizaríamos esse evento, mas conseguimos com muito esforço e sempre visando a segurança, tanto que grande parte dos investimentos foram na área de segurança sanitária”, enfatizou Zorzanello.  

Eduardo Zorzanello vê chances de retomada com segurança/Foto: Gilberto Müller
Marta Rossi e Eduardo Zorganello CEOs do Festuris/Foto: Gilberto Müller

Neste ano contou mais a tenacidade. Menos os números de negócios, dizem organizadores

O modelo e data de realização do Festuris 2021 serão anunciados após a análise dos resultados desse ocorrido entre 05 a 08 deste mês de novembro. No entanto, Marta Rossi, que criou a empresa junto com a sócia Sílvia Zorzanello (já falecida), destacou que a agricultura familiar e a sustentabilidade terão espaço garantido. Em todas as suas edições, o FESTURIS elege algum espaço segmentado como destaque.

Marta Rossi agradeceu aos jornalistas

Marta Rossi agradeceu aos jornalistas, sem o apoio incondicional de vocês nada disso teria acontecido, muito obrigada/Foto: Gilberto Müller

Neste ano o foco esteve em dois eixos: Saúde e Sustentabilidade, com enfoque na inclusão, e ainda, a espiritualidade. Para a próxima edição, o Turismo Rural deverá ganhar ainda mais espaço – pois é uma das tendências da OMT para o futuro do turismo. Para Marta Rossi, o ponto mais importante do Festuris Gramado foi justamente oferecer um modelo – que poderá ser melhorado ou adequado – para diversos outros eventos, empresas e entidades que estejam planejando seus encontros. “É certo que nós conseguimos essa reabertura com apoio de todos os setores do turismo – empresários nossos parceiros tradicionais e em especial a imprensa que reverberou – e das entidades de classe do setor que se fizeram presente, apoiando”.

Marta e Eduardo emocionados com o resultado

O mais importante, segundo Marta, é que cerca de 500 pessoas conseguiram trabalhar, depois de oito meses parados. Desde empresas de montagem, limpeza, recepção e muitos outros que atuaram nos dias do evento. “Isso nos emociona, já que muitos nos disseram que era seu primeiro trabalho depois de tanto tempo. Mas também nos orgulha”, disse a empresária.

Certificado de Saúde

Governador Eduardo Leite checando os protocolos de segurança na máquina produzida pela Marcopolo, que mede a temperatura, credencia o participante e oferece álcool gel

O Festuris Gramado recebeu a chancela, do Instituto Brasileiro para Excelência em Saúde (IBES), assegurando que o evento seguiu os protocolos que, eram muitos. A segurança sanitária foi seguida à risca no Festuris. Na entrada, a limpeza dos calçados no pedilúvio. Em seguida a medição de temperatura, uso do álcool gel e check-in, feito nos totens Safe Check-in, criados especialmente pela Marcopolo Next, divisão de inovação da Marcopolo, para esse evento, mas já em uso em diversas rodoviárias, hotéis e outros estabelecimentos em todo o País.

Espaçamento foi mantido/Foto: Gilberto Müller

Incorporado a esses quesitos, a exigência de dois metros de distanciamento. E tudo isso com equipe cuidando de “cima”, acabando com as tentativas naturais de junção de cadeiras para troca de ideias.  A diretora de negócios e mercado do IBES Viviam Giudice, enfatizou que o Festuris é pioneiro nesse modelo e que vai servir como exemplo para outros eventos que virão na sequência. Fez um alerta: “os protocolos que estão sendo exigidos certamente vão ficar por muito tempo no meio, portanto cabe ao mercado incrementar e tratar o tema com naturalidade.

Rita Vasconcelos aposta no treinamento para a abertura/Foto: Gilberto Müller

A vice-presidente da Abar/RS, Rita Vasconcelos, destacou a atuação do Festuris na capacitação do setor, lembrando que o  Meeting Festuris, levou treinamento, em todas as manifestações dos convidados. “Certamente isso vai auxiliar ainda mais os profissionais para o momento de retomada”, disse. Já a CEO da Semearhis, Letícia Francisco – uma startup de impacto social voltada ao relacionamento humano, destacou o projeto Viaje Pelo Brasil.

Gramado Summit está confirmado para 2021, diz Marcus/Foto: Gilberto Müller

Marcus Rossi, um dos sócios da Rossi & Zorzanello, em sua palestra “10 anos em 1 – Como a pandemia nos fez migrar para o digital na marra” mostrou a força da tecnologia. “Mas não basta ter tecnologia, que vai continuar evoluindo, precisamos de pessoas, de gentes que usem e desfrutem dessa tecnologia. Ele anunciou que o evento tecnológico Summit Gramado, está marcado para março de 2021, dias 10,11 e 12.

Natal Luz e Festuris se completam/Foto: Maely Silva

O presidente da Gramadotur, Rafael Carniel Almeida, agradeceu aos organizadores do Festuris, lembrando que esse evento contribuiu desde o seu nascimento com a divulgação e crescimento do turismo de Gramado e Região. Lembrou que em 2019 Gramado recebeu 9,4 milhões de visitas, 48% da classe A e B. A situação foi diferente neste ano devido a pandemia, mas na avaliação de Carniel, a partir do Festuris e do Natal Luz deste ano, será possível recuperar com segurança o que ele chamou de guerra. “Estamos enfrentando desafios, atuamos como guerreiros diariamente buscando novas estratégias para enfrentar esse inimigo desconhecido. O Festuris reinaugura os eventos e consideramos uma batalha vencida, uma certeza de que se pode recomeçar”

Mercado Público Cooperativo

Foto: Gilberto Müller

No encerramento do Festuris, a Cooperativa Agropecuária Planalto Ltda, que congrega 300 famílias produtoras de hortifrutigranjeiros e produtos coloniais, anunciou que irá construir na sua sede na Borges de Medeiros (área central da Borges), um Mercado Público ao modelo de Barcelona (Espanha). A obra é para 2023 e deverá abrigar desde bancas para vendas de produtos coloniais de Gramado, até mesmo restaurante, bares e demais serviços. As informações foram transmitidas por Sérgio Rodrigues Diniz, diretor de Marketing da Cooperativa.

Projeto do Mercado foi apresentado ao fim do evento/Foto: Gilberto Müller
A dança que anima/Foto: Gilberto Müller

Se a população do Amapá  estava passando (e ainda está, quando faço essa postagem, em 09 de novembro)  por grandes dificuldades devido a falta de energia que levou a quase uma tragédia naquele estado fronteiriço brasileiro, os representante do setor de turismo e empresas que abraçaram a ideia de “vender” a imagem dos seus atrativos no Festuris Gramado fizeram bonito. Mesmo muito preocupados com o problema na sua terra, foram atentos com operadores e demais entidades e pessoas que foram conhecer de perto o estande muito bem montado

 Ali, muitos ficaram sabendo que o Amapá é parte da Amazônia, faz fronteira com o Suriname, a Guiana Francesa, e tem entre seus atrativos, a Fortaleza São José do Macapá, um forte português do Século XVIII. O obelisco do Marco Zero do Equador fica em Macapá. Sua cultura é mesclada, com influência indígena, portuguesa, africana e alguma mescla francesa. Sua dança é o Marabaixo, embalada por tambores. O açaí está em sua culinária como nos demais estados da Amazônia.

Colonização Alemã

Foto: Gilberto Müller

A curiosidade e vontade de conhecer mais é natural no meio turístico. Por isso, a equipe que veio de Petrópolis, Rio de Janeiro, aproveitou para visitar São Leopoldo, o berço da colonização alemã no Brasil. Na quinta-feira, dia 05 de novembro, foi ao Santuário de Padre Réus e, inclusive, almoçaram numa churrascaria que atua no local e ficaram surpreendidos pela presença de tantos fiéis. Em comum, além da etnia dos fundadores das cidades – os imperadores Pedro I e II, atendendo os pedidos das suas Imperatrizes Leopoldina e Tereza Cristina -, descobriram que em ambas as cidades existe grande e boa produção de cerveja artesanal. Petrópolis tem o Museu Imperial, e sua natureza privilegiada com a Serra dos Órgãos, entre muitas atrações, hospedagem de qualidade e eventos. O Rio de Janeiro veio com estande, acolhendo atrativos mundialmente conhecidos.

Iracema domina o ambiente na praia com seu nome em Fortaleza/Foto; Gilberto Müller

O Ceará, como todos os anos, mesmo com a pandemia se fez presente em estande próprio, da mesma forma que Rio Grande do Norte, Paraíba, Bahia e a cidade do Rio de Janeiro. São Paulo também esteve presente, da mesma que forma que muito grupos hoteleiros, como o Panamby

Costão do Santinho Resort Golf & Spa/Foto: Gilberto Müller

Santa Catarina contou com diversos hotéis – desde Florianópolis com o Costão do Santinho, Nova Trento, com equipe vendendo o turismo religioso e as festas italianas. O meio oeste catarinense veio com o Thermas Itá  acompanhando o município, ou a cidade que se mudou para dar lugar para uma hidrelétrica.

Foto: Gilberto Müller

A Região Missioneira riograndense esteve, como sempre, bem representada, com estande especial. O mesmo vale para o Litoral Norte, cuja presidente da Associação dos Hoteleiros, Ivone Ferraz esteve à frente do estande.

Jornalistas associados a ABRAJET ao visitar o stand do Resort receberam um brinde personalizado/Foto: Maely Silva

O complexo Termal de Machadinho, através Machadinho Thermas Resort SPA apresentou seus atrativos. O pavilhão do Rio Grande do Sul acolheu diversos municípios turísticos e distribuiu material para os operadores. Também Porto Alegre “se mostrou”, em seu estande e com atrações como o Cisne Branco e a churrascaria Galpão Crioulo e o turismo rural.

Foto: Gilberto Müller

A Catedral de Pedra de Canela, dedicada à Nossa Senhora de Lourdes, se fez presente com algumas peças do Museu Sacro que fica instalado numa ala das torres. O Grande Sino de Bronze, que faz conjunto com vários outros, e um traje eclesiástico chamavam a atenção para o tema religiosidade.

Kit e tabuleiro para ensinar aos deficientes visuais a distinguir as cores Foto: Gilberto Müller

Na área de inclusão, a empresa See Color (www.seecolor.com.br) chamou a atenção com um kit e tabuleiro para ensinar aos deficientes visuais a distinguir as cores. A empresa, de Curitiba, criou os códigos para que possam ser utilizados em etiquetas do vestuário, de forma que a pessoa escolha sem ajuda a cor da roupa que gostaria de usar. A idealizadora do See Color linguagem tátil das cores, Doutora Engenheira Sandra Wt Marchi, destacou que viu no Festuris Gramado a possibilidade de contribuir com a inclusão, apresentando sua criação.

Texto: Jurema Josefa – Blog Turismo e Viagem/RS – Jornalista Associada da ABRAJET Rio Grande do Sul

Fechar Menu