Pará é foco de lentes fotográficas de brasileiros e portugueses
O Círio é a representatividade da cultura paraense, fé, religiosidade e também do turismo religioso/Foto: João Ramid

Pará é foco de lentes fotográficas de brasileiros e portugueses

“Exposição Além Mar” mostra fotografias que encantam apaixonados pelo turismo

A exposição sintetiza olhares de seis fotógrafos paraenses e portugueses sobre destinos do estado do Pará. João Ramid (paraense) e Ângela Berlinde (portuguesa), ambos curadores da exposição Além Mar, juntos com as fotógrafas portuguesas Olivia da Silva e Lucília Monteiro e os paraenses Tarso Sarraf e Paula Giordano são os responsáveis  pelas imagens cuidadosamente selecionadas, que mostram destinos turísticos do estado. As fotos integram a exposição que acontece a céu aberto, na Praça das Águas, no centro da Casa das Onze Janelas, no Complexo Feliz Lusitânia, em Belém.

A ideia de criar uma exposição pra vender o potencial turístico do Pará e levar posteriormente para os países europeus surgiu após identificar a dificuldade em entrar na Europa por meio de possibilidades convencionais do turismo. Diante do fato,a veia artística de profissionais fotógrafos se mostrou e abriu espaço e oportunidades para apresentar a força e atrativos dos destinos turísticos paraenses por meio da fotografia.

O projeto Transatlântico que integra também, a Exposição Além Mar, teve como apoiador o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Turismo do Pará (Setur) e como mentor intelectual o fotógrafo paraense João Ramid. Ele, que também integra a Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet), em 2019, em um momento de ações realizadas pelo Governo do Estado, em Portugal, viabilizou juntamente com o secretário de Turismo, André Dias, o encontro de fotógrafos em Lisboa, o que resultou em uma segunda etapa que se cumpriu com a vinda de fotógrafos portugueses à Belém, no período do Círio de Nazaré, há um ano atrás.  Desse encontro, foi possível construir um olhar diferenciado para atrativos turísticos e iniciativas turísticas no Pará.

Segundo o secretário de Turismo André Dias, o intercâmbio cultural e artístico para fazer essa exposição foi fator preponderante para garantir a decisão de apoio a esta iniciativa. “A fotografia é muito decisiva no turismo, ela encanta, comunica e tem realmente o poder de provocar desejos e atitudes. Pessoas saem de casa para conhecer lugares a partir do encantamento por imagens. A imagem traduz nossa cultura, sabores, belezas naturais e essas e muitas outras experiências, o turista pode ter aqui no Pará”, ressaltou André Dias. “Foi um formato ideal”, comentou o secretário.

Conforme informações da Agência Pará, para Ângela Berlinde, ter vindo ao Pará para concretizar essa experiência “foi um tremor”, declarou a também curadora da exposição Além Mar entre outras espalhadas pelo mundo. Para fotógrafa portuguesa, neste caso, não foi apenas uma sensação física, mas visual daquilo que é paisagem, esplendor dos rios, praias sabores. “Me contagiei. Ainda não havia percebido um país tão rico quanto o Pará. Foi uma paixão imediata”, afirmou  Belinde.

Além da beleza e da qualidade das imagens, outro fator chama atenção ao evento e trata-se da inovação quanto ao formato da exposição, que traz ineditismo aliado a tecnologia. Jaime Lisboa, designer da exposição Transatlântico, teve a capacidade de acrescentar não só o ineditismo, mas encantamento e qualidade ao resultado final.

A exposição acontece em meio ao Círio de Nazaré 2020/Foto: Lucilia Monteiro

A Exposição Além Mar, que integra o projeto Transatlântico, foi idealizado em estrutura metálica autoportante, para que os visitantes possam ter uma visão durante o dia da exposição, mas, é a noite que a mágica da “caixa iluminada” acontece, em uma inversão da câmara escuras do interior fotográfico. “Aqui, a iluminação interna dá vida em uma viagem tridimensional das imagens e paisagens dos fotógrafos. Este formato da exposição é inovador e ao meu ver será uma bandeira de visibilidade na Europa, para o estado do Pará, para Amazônia e para o Brasil”, disse Jaime Lisboa.

O curador da exposição disse que o designer propôs um formato em cubos, ou seja, módulos com quatro imagens, uma em cada lado, totalmente iluminados no espaço interior com lâmpadas em led e impressão em látex, de forma que pudessem estar posicionados distantes entre si e ao ar livre. A proposta neste formato garante também  segurança e possibilidade de distanciamento entre os visitantes, fator necessário em meio a  esta época ainda de convivência com a experiência da pandemia por conta do  Coronavirus. Ramid lembrou que o formato foi acatado de imediato e disse ainda: “nada mais contextualizado do que abrir esta exposição em meio ao Círio de Nazaré 2020 neste formato que promove beleza, segurança e tecnologia”, declarou.

O Círio é a representatividade da cultura paraense, fé, religiosidade e também do turismo religioso. Ramid ressaltou a importância quanto a sensibilidade do secretário de Turismo de Estado quanto a realização do evento neste período. “Sou muito grato ao apoio do Governo do Estado”, declarou.

O Projeto Transatlântico possui várias metas e esta exposição é uma delas. Outras etapas se cumprirão em 2021, a exemplo da participação desta exposição  em eventos e espaços em países europeus. “Essa é a nossa missão: através da arte de fotografar, mostrar também as belezas naturais do Pará e da Amazônia”, finalizou Ramid.

Entre os apoiadores à exposição Além Mar estão o Governo do Estado do Pará por meio da Scretaria de Turismo (Setur), Secretaria de Cultura do Pará (Secult) e SIM, Sistema Integrado de Museus e ainda a Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo do Pará (Abrajet Pará).

Serviços:
Local: Casa das Onze Janelas
Período de 10.10.2020 a 30.10.2020.

Por Christina Hayne, jornalista, Presidente da ABRAJET Pará

Fechar Menu